Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro, Toca e casa de dirigentes

Por Fernando Zuba, Frederico Ribeiro, Gabriel Duarte, Gabriela Moreira e Guilherme Macedo — de Belo Horizonte


Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro — Foto: Vladimir Vilaça

Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro — Foto: Vladimir Vilaça

A Polícia Civil cumpre, na manhã desta terça-feira, mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro, no Barro Preto, e nos centros de treinamentos dos profissionais e das categorias de base: Toca da Raposa e Toquinha. Há também cumprimento de mandado nas residências do presidente Wagner Pires de Sá, de Itair Machado, vice-presidente de futebol, e Sérgio Nonato, diretor-geral do Cruzeiro.

A operação foi denominada de Primeiro Tempo e é realizada pela Divisão Especializada de Investigação a Fraudes da Polícia Civil. Segundo a corporação, a operação está em fase inicial. Após realizar as ações durante o dia, a Polícia Civil emitirá um comunicado. Ela é um desmembramento das investigações iniciadas pela corporação e reveladas pelo GloboEsporte.com e pelo Fantástico.

Na casa de Itair Machado, segundo apurou a reportagem, a Polícia Civil esteve com cinco membros da corporação por volta das 7h (de Brasília) desta terça. Eles já deixaram a residência do vice-presidente de futebol.

Foram deslocadas também viaturas para as residências de Wagner Pires de Sá, no bairro Luxemburgo, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, e e em um dos endereços de Sérgio Nonato dos Reis, no bairro Carlos Prates, região Noroeste. A residência do empresário Cristiano Richard dos Santos Machado, com quem o Cruzeiro firmou contrato cedendo direitos econômicos como forma de pagamento a um empréstimo de R$ 2 milhões realizado, também foi alvo de busca da Polícia Civil.

Polícia Civil realiza operação na casa do presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá — Foto: Guilherme Macedo

 Polícia Civil realiza operação na casa do presidente do Cruzeiro, Wagner                            Pires de Sá — Foto: Guilherme Macedo

Por volta das 10h, a Polícia Civil, que estava na sede administrativa do Cruzeiro, atravessou a rua dos Timbiras, na região Centro-Sul da capital mineira, e esteve também na sede da torcida organizada Máfia Azul, recolhendo documentos.

Por meio de nota oficial, o Cruzeiro disse que apoia as apurações da Polícia Civil e informou que entregou toda a documentação solicitada pela operação Primeiro Tempo. O clube lamentou, entretanto, que “este fato esteja acontecendo exatamente às vésperas de uma decisão importante na Copa do Brasil” diante do rival Atlético-MG, na próxima quinta, no Mineirão.

Polícia Civil na entrada da sede da torcida Máfia Azul, em Belo Horizonte — Foto: Rodrigo Franco

          Polícia Civil na entrada da sede da torcida Máfia Azul, em Belo                                    Horizonte — Foto:Rodrigo Franco

O atual bicampeão da Copa do Brasil é investigado por suspeita de operações irregulares. A dívida do clube chega a R$ 500 milhões. Em maio, a TV Globo teve acesso a documentos internos do clube que revelam transações irregulares e uso de empresas de fachada para ocultar crimes.

No fim de 2018, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar irregularidades no clube. O inquérito se baseia em um balancete contábil analítico, que demonstra pagamentos feitos pelo Cruzeiro no decorrer do ano passado, ao qual o Fantástico também teve acesso. A reportagem foi além e conseguiu quase 200 páginas de contratos e planilhas de controle interno. Há evidências de que a diretoria cruzeirense quebrou regras da Fifa e da CBF, no âmbito do futebol, e do governo federal, por meio do Profut, programa de renegociação de dívidas fiscais com clubes.

Polícia Civil na sede da Delegacia de Investigação de Fraudes — Foto: Frederico Ribeiro

Polícia Civil na sede da Delegacia de Investigação de Fraudes — Foto: Frederico Ribeiro

Confira a nota oficial do Cruzeiro, na íntegra:

A diretoria do Cruzeiro Esporte Clube vem a público manifestar seu apoio às apurações das denúncias feitas pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no dia 26 de maio passado.

O Clube informa que entregou às autoridades toda a documentação solicitada para a investigação.

Lamentamos apenas que este fato esteja acontecendo exatamente às vésperas de uma decisão importante na Copa do Brasil.

O Cruzeiro Esporte Clube informa que continuará à disposição das autoridades competentes para quaisquer tipos de outros esclarecimentos necessários.

Belo Horizonte, 9 de julho de 2019.